SEGUIR COM NEGÓCIO PRÓPRIO OU CONVERTÊ-LO EM FRANQUIA?

Em meio ao desaquecimento econômico no Brasil, converter um negócio próprio em franquia pode ser mais vantajoso e lucrativo. Contudo, mesmo com um menor investimento, a decisão e o processo requerem cautela. O Brasil tem 142,6 mil unidades franqueadas, vinculadas a 3.039 redes franqueadoras.

A conversão é uma opção para incrementar o crescimento com ferramentas que não estavam disponíveis anteriormente, e principalmente com o ganho de escala, pois muitas redes, exatamente por comprarem grandes volumes, conseguem levar para os seus franqueados condições diferenciadas junto aos fornecedores. Vale ressaltar que isso não é uma recomendação para o empreendedor escolher esse modelo apenas por estar registrando um baixo faturamento. No começo, esse processo gera uma dívida, pois exige um investimento inicial, ainda que inferior a um negócio começando do zero e com um período específico para retorno.

Antes de transformar qualquer negócio em franquia, é preciso entender o franchising, conhecendo como funciona uma rede, os direitos e deveres do franqueado e do franqueador, assim como os aspectos jurídicos.  Também é preciso avaliar o perfil do franqueador, considerando com qual marca tem mais afinidade e os respectivos dados operacionais e mercadológicos, como cuidados legais, aspectos financeiros, prestação de serviços, suporte pré e pós abertura, supervisão de campo e acompanhamento mercadológico. Ainda vale analisar se os custos mensais serão maiores que os atuais,  independentemente do faturamento, pois mesmo com o pagamento dos royalties, os ganhos gerados pela operação como franquia podem compensar.

Um consultor contribui para analisar esse processo e auxilia na tomada de decisão para a conversão. Avaliar o cenário, antes de implementar  qualquer negócio, é fundamental.

A mudança pode ser vantajosa, uma vez que, em franquias famosas e reconhecidas se alia qualidade e tradição ao nome da marca, características  construídas ao longo do tempo. O franqueador também dispõe de um cadastro financeiro respeitável e o franqueado ainda pode usufruir de descontos em preços, prazos mais longos e pagamentos com condições especiais. O franqueado também poderá aproveitar a vantagem competitiva da rede, uma vez que os produtos e/ou serviços já foram testados no mercado.

As chances de uma franquia obter sucesso são maiores que os negócios independentes. Em alguns casos, como o pequeno empreendedor, não se  dispõe de tempo e habilidade para analisar fatos político-sociais e econômicos que poderão afetar o negócio. O franqueador está atento para instalar e expandir a rede com um menor risco financeiro.

As franquias também garantem uma economia em propaganda, já que os custos são rateados, gerando uma redução substancial em investimentos e melhora na qualidade da comunicação. O desenvolvimento de qualquer novo processo, produto ou serviço é de inteira responsabilidade do franqueador que, ainda fará testes antes do lançamento. A conversão é uma alternativa viável, contudo, requer análise criteriosa, conforme cada setor e objetivos estabelecidos.

A chamada franquia de conversão pode reduzir em até 80% os custos para a implantação de uma empresa franqueadora e com isso, as condições para converter um negócio existente em uma franquia seguramente serão atraentes.

Lucien Newton, coluna Franquias de A a Z, Jornal Estado de Minas. Publicação em 09/04/2017.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá!
Podemos ajudá-lo?
Powered by