RESPONSABILIDADE PELO SUCESSO DA FRANQUIA

Quem investe em franquia tem grandes chances de se dar bem no mercado. O conhecimento e suporte da franqueadora são grandes diferenciais no começo de um negócio. Entretanto, quando existe algum gargalo no processo de aquisição da franquia ou os direitos e deveres de franqueador e franqueado não estão bem claros desde antes de se iniciar a relação contratual, é possível que o sonho se transforme em pesadelo. Abrir o próprio negócio, escolhendo entre tantas opções de franquia não é tarefa fácil. O investimento em franchising requer, primeiramente, o entendimento do modelo de franquias e qual o papel de cada uma das partes. Também é importante a identificação de segmento com o qual se tenha afinidade e avaliar se o investimento cabe no orçamento, além de ser imprescindível conhecer as regras da franqueadora e estar ciente de que elas deverão ser cumpridas à risca.

As franquias são modelos de negócios testados e bem sucedidos. O franqueado deve compreender que o proprietário já cometeu erros e aprendeu com eles, e é esse conhecimento que se tornou um diferencial para o sucesso do empreendimento. Quem tem persistência, resiliência, coragem e dedicação, certamente, obterá resultados satisfatórios. Porém, o futuro franqueado deve, após entender o sistema de franquias e o papel das partes, analisar a Circular de Oferta da Franquia (COF) e o contrato, conversar com atuais e ex-franqueados, além de visitar a estrutura das unidades para avaliar os processos e gerenciamento do negócio. Também é importante entender que nem todo mundo tem perfil para ser um franqueado. Você deve ter vocação para o seguimento de normas e regras e o seu ímpeto criativo e inovador não podem influenciar no dia a dia da operação.

E se a franquia não der certo? Sem analisar a raiz do problema não se pode atribuir culpa a quem quer que seja em relação ao fracasso. No momento em que os problemas surgem cabe ao franqueador e franqueado reverem as estratégias e tentar encontrar a melhor solução para a franquia. A falta de resultados pode ser decorrente da ausência de uma formatação ideal para o sistema de franquia, de uma seleção menos criteriosa do candidato, da falta de apoio da franqueadora durante o período contratual e, até mesmo, da estratégia de escolha do ponto comercial.

Os fatores que influenciam o desempenho de um franqueado são muitos e a grande maioria deles pode ser controlada pela franqueadora, efetuando mudanças que evitem problemas e unidades com baixa performance em relação à rede. Também é necessário considerar fenômenos incontroláveis, como as circunstâncias mercadológicas, novas tecnologias, mudanças na legislação e, é claro, a conduta do franqueado. Abrir uma empresa envolve riscos empresariais, e em uma franquia eles serão menores, mas continuarão existindo.

Deve-se considerar que, em uma rede de franquias, o franqueado terá menor liberdade para personalizar e criar produtos/serviços. É preciso compreender que as regras existem para aumentar as chances de sucesso do negócio. Por isso, é necessário ter perfil e afinidade com os padrões da rede para firmar uma parceria de sucesso. Cada rede estabelece os pré-requisitos adequados, conforme a particularidade de cada negócio, contudo, sempre em busca de pessoas com o perfil capaz de expandir a marca e ampliar as chances de sucesso da nova unidade. Investigar muito antes de investir é o papel de um franqueado.

O franchising ainda tem muito espaço para crescer e depende de empreendedores dispostos a trabalharem e com capacidade de aprender sempre e inspirar pessoas a sua volta. Quem se enquadra nesse perfil e tem vontade de investir em franquia, siga em frente. 2017 traz para você a oportunidade para começar um novo projeto. Feliz Ano Novo! Feliz franchising!

 

Fonte: Jornal Estado de Minas, coluna Franquias de A a Z, caderno Negócios & Oportunidades. 01/01/2017.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Olá!
Podemos ajudá-lo?
Powered by