O trabalho híbrido vem ganhando cada vez mais espaço no mercado. Essa forma de trabalhar não é novidade, porém ganhou muito mais visibilidade por causa da pandemia de COVID 19. E, atualmente, acabou se mostrando uma tendência entre as empresas, devido à suas vantagens. E quais seriam elas? Bom, uma delas é o escritório físico, por exemplo, que pode ser um espaço menor e consequentemente mais barato.

No entanto, essa popularização ocorre também porque o home office deu certo em pontos estratégicos, do contrário, o híbrido estaria fora de cogitação. 

Depois de um certo tempo de trabalho remoto, as empresas viram cair por terra seus receios com a produtividade no home office e foram desafiadas a desenvolver uma liderança que contemplasse as especificidades do remoto. Da mesma forma, gestores e colaboradores precisaram se abrir para testar novas possibilidades de comunicação e colaboração.

Mesmo diante de alguns desafios, como se adaptar ao novo modelo ou mesmo aprender a se desconectar do trabalho, uma vez que o vivencia todo o tempo dentro de casa, os trabalhadores puderam ressignificar a forma como veem o papel do escritório físico. Com isso, algumas concepções sobre o que é ideal na rotina de trabalho foram atravessadas por desejos de mais flexibilidade e bem-estar, aspectos que às vezes eram tratados como distantes do dia a dia de uma empresa mais conservadora, mas quando o trabalho ocupou a sala e o quarto de muitas casas esses fatores foram unidos de maneira produtiva. 

De acordo com alguns especialistas, o futuro é um ambiente de trabalho flexível que atende às necessidades de todos os funcionários, oferecendo a eles a experiência de trabalho mais gratificante e, em troca, permitindo maximizar o valor que eles retornam à organização.

embora muitas empresas tenham tido que adotar o trabalho híbrido em um contexto emergencial, os gestores perceberam que é um modelo de trabalho que traz muitas vantagens para as pessoas e para as organizações.

Uma pesquisa feita pelo Zoom em parceria com a SurveyMonkey mostra que muita gente gostaria de continuar atuando nesse modelo remoto. Apesar da pesquisa ter constatado que a maioria dos trabalhadores espera ansiosamente para retornar ao escritório (66%), aproximadamente dois terços (65%) dos entrevistados que trabalharam em casa no ano passado disseram que um ambiente de trabalho híbrido seria seu “modelo de trabalho ideal”. Desses 65%, 33% disseram preferir trabalhar principalmente no escritório, enquanto 32% preferem trabalhar principalmente em casa.

A pesquisa mostra que a preferência dos funcionários pelo local de trabalho varia significativamente de acordo com a idade. Os colaboradores remotos mais jovens, com idades entre 18 e 34 anos, preferem trabalhar principalmente no escritório, enquanto os trabalhadores remotos com mais idade preferem trabalhar de casa.

Com a preferência das pessoas dividida quase igualmente entre trabalhar de casa e trabalhar no escritório, as empresas devem planejar a flexibilidade e, ao mesmo tempo, garantir que seus escritórios sejam equipados adequadamente. É preciso investir em ferramentas para se conectar, colaborar e fazer mais, não importa de onde trabalhem.

Os colaboradores remotos também precisarão de acesso a recursos, equipamentos e soluções que lhes permitam fazer seu trabalho de maneira eficaz e eficiente em conjunto com seus colegas no escritório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *